terça-feira, 22 de abril de 2014

Se você for perguntar a qualquer especialista em gestão do tempo, todos serão unânimes em dizer que o Facebook é um dos maiores tomadores de atenção dos profissionais e regrar seu uso é fundamental para não comprometer a produtividade. Difícil mesmo, porém, é conseguir que um usuário da rede de Mark Zuckerberg não perca a noção do tempo quando está navegando entre feeds e timelines.
Talvez essas dicas abaixo não resolvam o problema do desperdício de tempo dos profissionais no Facebook. Mas elas podem facilitar a vida de quem navega na rede, tornando esse processo um pouco mais ágil. São 21 atalhos que permitem que o usuário faça praticamente tudo por lá sem precisar usar o mouse. Confira:

j — Rola o feed de notícias para baixo
k — Rolar o feed de notícias para cima
p — Publicar um novo status
l — Curtir ou deixar de curtir a história selecionada
c — Comentar a história selecionada
s — Compartilhar a história selecionada
o — Abra o anexo da história selecionada
/ — Procurar
q — Pesquisar contatos do bate-papo
? — Mostra esta tela de ajuda

Ctrl + Alt + 0 — Ajuda
Ctrl + Alt + 1 — Página inicial
Ctrl + Alt + 2 — Linha do tempo
Ctrl + Alt + 3 — Amigos
Ctrl + Alt + 4 — Caixa de entrada
Ctrl + Alt + 5 — Notificações
Ctrl + Alt + 6 — Configurações
Ctrl + Alt + 7 — Registro de atividades
Ctrl + Alt + 8 — Sobre
Ctrl + Alt + 9 — Termos
Ctrl + Alt + m — Nova mensagem



Gostou? Ajude a divulgar o CSNDicas clicando nos botões abaixo

domingo, 13 de abril de 2014

Deixar para trás o chefe e o cartão de ponto, além de ganhar dinheiro com a fama de sua página pessoal na internet. Para uma turma de moradores da cidade, essa aspiração se transformou em realidade. São blogueiros que alcançaram popularidade escrevendo sobre o que gostam e passaram a atrair anunciantes interessados no conteúdo e no público dessas páginas. “Enquanto veículos como a TV proporcionam impacto para as marcas, a internet se tornou fundamental para a reverberação da mensagem”, analisa Daniel Tártaro, diretor de integração digital da Ogilvy. Por isso, os endereços recebem hoje propagandas de anunciantes como Skol, Claro, Fiat e Brastemp, entre outros.
Os jovens que fazem sucesso com blogs na internet
Alguns dos blogueiros em alta têm até agentes para cuidar de seus contratos, como se fossem estrelas do showbiz. É o caso de Mauricio Cid, do humorístico Não Salvo, que começa a estender os tentáculos para fora da web — ele estreou em maio um programa no canal aberto Mix TV. O caminho para o sucesso está longe de ser fácil. Algumas pessoas levaram anos para construir sua reputação e, até hoje, mantêm rotinas exaustivas. A VJ Jana Rosa, que entrou na MTV em 2010 e abandonou seu blog de moda no ano seguinte, adverte: “Blogueira é a nova paquita. Muita gente quer ser, mas é dificílimo dar certo”. Os que chegam lá, porém, demonstram que virar ao mesmo tempo uma celebridade on-line e um empreendedor de sucesso é algo que pode estar ao alcance de um clique.

Gostou? Ajude a divulgar o CSNDicas clicando nos botões abaixo

terça-feira, 8 de abril de 2014

Foi identificada ontem à noite uma falha considerada gravíssima no programa open-source OpenSSL, utilizado em larga escala na web para encriptar a comunicação entre servidores e usuários.
A vulnerabilidade, batizada de Heartbleed, permite visualizar senhas, logins, números de cartão de crédito e outros dados armazenados na memória de um servidor. Explorando a falha, também seria possível para um hacker forjar a identidade de um website, enganando perfeitamente os navegadores.
O problema foi descoberto pela empresa de segurança Codenomicon, que testou inicialmente contra seus próprios servidores, com sucesso. Logo em seguida, um engenheiro de outra firma de segurança afirmou ter conseguido acesso a 200 logins e senhas do Yahoo Mail em apenas cinco minutos.
Ainda que o Yahoo não tenha ainda se pronunciado oficialmente sobre a vulnerabilidade em seus servidores, a falha do OpenSSL já foi confirmada por várias fontes. A Mojang desligou os servidores de autenticação do jogo Minecraft para tentar achar uma solução e recomenda a todos os usuários que se logaram nas últimas 24 horas a trocarem sua senhas.
Falha grave no OpenSSL deixa vários sites vulneráveis
O especialista em criptografia Filippo Valsorda publicou uma ferramenta que permite conferir se um determinado website está suscetível à falha Heartbleed em http://filippo.io/Heartbleed/. Segundo a ferramenta, sites como Google, Microsoft, Twitter, Facebook, Dropbox e outros não foram afetados. Entretanto, o Yahoo, o OKCupid e o Imgur, para citar alguns, estão expostos.
A vulnerabilidade afeta as versões 1.0.1 e 1.0.2-beta do OpenSSL, software para servidores que vem instalado junto com o Apache, em uma larga quantidade de servidores web. Embora a OpenSSL tenha lançado hoje a versão 1.0.1g que corrige a falha, pode demorar meses para que todos os administradores de sites apliquem a atualização.
A falha também afeta o navegador anônimo TOR, que costuma ser usado para driblar espionagem governamental – e deve ser evitado até que o problema esteja corrigido.

Fonte: TecMundo

Gostou? Ajude a divulgar o CSNDicas clicando nos botões abaixo

quinta-feira, 3 de abril de 2014

Usuários do Facebook estão expostos a um tipo de vírus que, além de incômodo, é perigoso. O golpe já é popular e consiste em marcar vários amigos de uma só vez em posts solicitando que cliquem em algum link malicioso. Quando a notificação é visualizada pelo usuário e ele clica no endereço, o mesmo é encaminhado a uma página que oferece um download de software para a visualização de um vídeo ou ainda um cadastro de dados pessoais. Os links do spam roubam dados e podem se camuflar como extensões para Google Chrome ou Mozilla Firefox.
O sistema costuma marcar amigos e amigos de amigos de um perfil infectado, listando todos em centenas de comentários automáticos. Sem entender do que se trata, muitas pessoas clicam e acabam contraindo o vírus. Os cibercriminosos usam o malware para poder instalar extensões que acessem dados pessoais e bancários digitados em sites usando os navegadores de Internet.
Vírus no Facebook marca usuários em posts para roubar dados
Perfis roubados
Os infectados pelo vírus têm seus perfis "roubados", o que instala um ciclo vicioso do malware. Ao clicar no link malicioso, hackers passam a ter acesso a sua conta e publicam, em seu nome um post com o mesmo conteúdo e fazendo tais marcações em links fraudulentos de escândalos ou promoções na rede social, comumente usados para a prática de golpes virtuais. Ao receberem a notificação de marcação e clicarem na URLs, os amigos do usuário são infectados e passam o vírus adiante.
Nas páginas de promoções o golpe é praticado de forma ainda mais convincente, uma vez que são solicitados cadastros para concorrer a sorteios. Além disso, esses dados também podem ser adquiridos por empresas fictícias que buscam realizar uma lista de "e-mail marketing".
"Fui marcada por um amigo em uma publicação do Facebook. Lá constava uma fan page com diversas promoções, e na que eu cliquei, me direcionava a um site onde eu supostamente concorreria a um carro. Como se tratava de um amigo de confiança, resolvi me inscrever. Conforme fui me cadastrando e respondendo as perguntas, estranhei um pouco, mas ainda assim continuei. Depois de finalizar o cadastro perguntei para ele se ele acreditava nessas ofertas, e ele não sabia do que eu estava falando, afirmando não ter me marcado em nada. Pedi para ele olhar suas atualizações recentes, e nas últimas apareceu a marcação que ele fez, sendo que nem ele mesmo sabe de onde isso surgiu", contou ao TechTudo uma jovem de 21 anos que preferiu não se identificar.
Mas Como NÃO cair no golpe
Na Central de Ajuda do Facebook há dicas para os usuários não caírem na farsa. Entre elas, a atualização do navegador, o uso de senha forte e a atenção aos links que aparecem pela rede. "Pense antes de clicar. Nunca clique em links suspeitos - mesmo que sejam de amigos ou empresas que você conheça. Isso inclui links enviados no Facebook (ex: em um bate-papo ou publicação) e links enviados em e-mails. Se um de seus amigos clicar em um spam por acidente, esse link poderá ser enviado para todos os seus amigos do Facebook".
Ainda na página, outro tópico alerta os usuários para o fornecimento de dados pessoais: "Nunca forneça o seu nome de usuário ou a sua senha. Nunca compartilhe suas credenciais de login (ex: o endereço de e-mail e a senha) por qualquer motivo. Indivíduos, páginas ou grupos que solicitam informações de login em troca de descontos em bens (por exemplo: fichas de pôquer gratuitas) não são confiáveis. Esses tipos de oportunidades são realizadas por criminosos virtuais e violam os Termos de pagamento do Facebook", completa.
Para se proteger, denúncia é a solução
Se por acaso você caiu no golpe, basta denunciar a fraude no próprio Facebook. Alguns usuários, no entanto, afirmaram que nem em todos os casos é possível denunciar, uma vez que a página expira. Nessa situação, altere as senhas de seus e-mails e Facebook. Caso tenha disponibilizado seus dados pessoais, registre a queixa em uma delegacia especializada em crimes virtuais.
Adicionalmente, os usuários podem denunciar spam que encontrarem no Facebook ou encaminhar e-mails fraudulentos para phish@fb.com. Nós bloqueamos links maliciosos com a ajuda de 15 empresas de anti-vírus".
Gostou? Ajude a divulgar o CSNDicas clicando nos botões abaixo

quarta-feira, 5 de março de 2014

Mapa mostra qual o site mais acessado em cada país

Você sabe qual é o site mais acessado no Brasil? E na Rússia? E no Sri Lanka? As imagens que ilustram esta notícia são capazes de matar essas e muitas outras curiosidades sobre o acesso à internet em todas as partes do mundo.
Batizados de "Age of Internet Empires" (sim, como a franquia de sucesso para PC), os gráficos ilustrados foram montados por Mark Graham e Stefano De Sabbata para o Information Geographies. Os números foram baseados no que foi liberado pela Alexa, uma empresa que desenvolve extensões para navegadores e mantém uma base de dados sobre usuários desde 1996.
As imagens mostram o Google (em vermelho, mais acessado em 62 países) e o Facebook (em azul, primeiro em 50 nações) líderes isolados da internet mundial. A ilustração abaixo, em um estilo medieval de mapas, mostra quantos países cada empresa abocanhou em todo o mundo.
Mapa mostra qual o site mais acessado em cada país
São poucas as exceções: Rússia, China, Japão, Cazaquistão, Bielorrúsia e territórios da Palestina são os locais de "resistência". Já Cuba, por exemplo, não fornece detalhes sobre acessos. O tamanho de cada país é representado por pequenos pentágonos, e cada trio vale cerca de um milhão de internautas.

Fonte: Information Geography
Gostou? Ajude a divulgar o CSNDicas clicando nos botões abaixo

sexta-feira, 28 de fevereiro de 2014

GIFs 3D que não usam nada além de linhas brancas
Será que é possível criar um efeito tridimensional (3D) apenas com duas linhas brancas?

Pois parece estranho, mas esse simples recurso é suficiente para enganar nosso cérebro e fazer com que alguns elementos de uma cena bidimensional ganhem um efeito 3D.
E a melhor parte disso é que você não precisa de óculos para ver as imagens saltando da tela. Abaixo, reunimos uma série de GIFs que circulam pelas redes sociais, principalmente no Tumblr, e mostram como é possível criar a ilusão quando uma ou mais linhas brancas são inseridas na imagem.
O resultado é divertido e interessante. Vale a pena conferir cada uma das cenas que, em geral, foram retiradas de filmes famosos. Então não deixe de conferir os GIFs que selecionamos.

GIFs 3D que não usam nada além de linhas brancas
GIFs 3D que não usam nada além de linhas brancas
GIFs 3D que não usam nada além de linhas brancas
GIFs 3D que não usam nada além de linhas brancas
GIFs 3D que não usam nada além de linhas brancas
GIFs 3D que não usam nada além de linhas brancas
GIFs 3D que não usam nada além de linhas brancas
GIFs 3D que não usam nada além de linhas brancas
Gostou? Ajude a divulgar o CSNDicas clicando nos botões abaixo

segunda-feira, 24 de fevereiro de 2014

Começa a circular mais uma corrente falsa no WhatsApp

Com a compra do WhatsApp pelo Facebook, era de se esperar que uma boa parcela do público começasse a acreditar que o serviço de mensagens perderia a qualidade ou simplesmente mudaria o suficiente para não ser como antes. Uma prova disso é uma falsa corrente que começou a ser compartilhada por usuários do aplicativo.
Uma corrente em português começou a ser encaminhada para brasileiros com Whatsapp, informando que, com a compra do serviço pelo Facebook, ele chegará ao fim. Para evitar que você fique sem os benefícios e possa continuar usando o aplicativo, que mudaria de nome para WhatsBook, você deveria enviar a mesma mensagem para 20 contatos, habilitando a sua conta no processo.
É claro que tudo não passa de uma mentira, já que o WhatsApp continua ativo e não existe previsão para mudanças no seu nome ou serviço, mesmo com a compra pelo Facebook. Se você recebeu a mensagem, basta ignorá-la, já que ela não apresenta nenhum risco real à sua conta ou ao seu aparelho. A falta de links ou mais informações que possam prejudicá-lo permitem que você simplesmente apague a mensagem.


Gostou? Ajude a divulgar o CSNDicas clicando nos botões abaixo

domingo, 19 de janeiro de 2014


Poucas siglas assustam tanto os usuários de internet quanto “NSA”. A Agência Nacional de Segurança (ou National Security Agency, no original) dos Estados Unidos têm sido alvo de acusações de espionagem digital em todo o mundo e é difícil afirmar que nós não estamos sendo vigiados também. Devido à conexão em escala quase interplanetária que a internet nos proporciona, fica fácil chegar a qualquer lugar do mundo.
E se isso já vale para os usuários comuns, que contam apenas com seus computadores e uma conexão de banda larga, imagine como seria para os espiões mais poderosos do mundo e suas ferramentas de nível altíssimo. É claro que eles conseguem chegar a qualquer lugar e verificar qualquer informação que queiram — sim, eles sabem o que você faz depois que aperta "Control + Shift + N". É ingenuidade achar que você pode usar o Facebook e se esconder completamente, por exemplo.
Dicas para se proteger da espionagem americana
“Mas será que existe alguma forma de eu me esconder da NSA enquanto vivo nesse planeta?” Felizmente existem vários modos de fazer isso. Quer saber quais são eles? Então confira agora mesmo as nossas dicas e aplique-as às atitudes que tomar daqui para frente. Esperamos que você consiga se livrar da espionagem — por mais que saibamos que você vai continuar acessando sites com cookies.

Cursos 24 Horas

Viver em outro Planeta
A NSA é uma agência de segurança dos Estados Unidos, que teoricamente deveria trabalhar nos Estados Unidos. Sob alegação de combate e prevenção ao terrorismo em todos os países aliados, a NSA trabalha também em outras nações, fiscalizando e vigiando diversas pessoas. Mas existe algum lugar em que a NSA não possua influência ou formas de rastrear dados? Para responder isso, temos algumas notícias boas e outras más.
Boas notícias: é possível viver sem ser rastreado pelos computadores da NSA e também é muito simples bloquear a ação deles em momentos de espionagem de alto nível. Más notícias: você precisa viver em outro planeta para isso. Só que ainda não temos informações de que a internet de outros planetas do Sistema Solar possa ser muito segura, por isso é aconselhável optar por galáxias um pouco mais distantes.

Não confiar em pessoas desconhecidas
Lá na janela de “Outras mensagens” do Facebook ou no spam do seu email, você pode encontrar algo parecido com: “Você gostaria de tomar um banho de Sol com as musas da Seleção Sueca de Bronzeamento? Então clique aqui para ganhar uma viagem com tudo pago para isso! E não é só isso... Pois você ainda vai levar mais US$ 20 mil para gastar como quiser nas paradisíacas praias do Caribe!”
Se você já se deparou com algo assim, deve saber que este tipo de mensagem só serve para o roubo de dados, não é mesmo? E quando você perde seus dados, vai parar na lista de spam de alguém. Com isso, você pode passar também a ser parte de um catálogo gigantesco de pessoas que vendem dados para outros spammers. Você sabe o que isso significa?
Significa que, quando a NSA interceptar os criminosos virtuais que fazem isso, eles terão acesso ao seu email e a outros dados seus. Por isso, você precisa parar de confiar nas outras pessoas. Isso mesmo, não clique em links e desconfie de qualquer coisa que aparecer na sua linha do tempo. É um email da sua mãe? Apague! É uma carta de amor da sua namorada? Você pode realmente ter certeza disso?

Não usar Tecnologia
Se você não gostou da ideia de desconfiar de todas as pessoas e também não pretende fugir do planeta Terra tão cedo, então talvez nós tenhamos uma solução um pouco mais simples. Você pode abandonar seus hábitos modernos e parar de consumir as tecnologias que envolvem telecomunicações. Sim, isso envolve seu computador, seu celular e seu tablet.
Ah, também podemos incluir video games, iPods e qualquer outro tipo de dispositivo com acesso à internet. A única forma de navegar sem ser rastreado é se conectando por meio de um computador público — lan houses, por exemplo, desde que isso não envolva cadastros prévios — em sites que não exijam login. Pois é, a internet se transforma em um grande jornal, mas pelo menos a NSA não vai encontrar você.

Cuidado com o que você posta ou pesquisa regularmente
É claro que pesquisar por “bomba atômica” no Google não vai fazer os agentes da NSA enviarem uma tropa secreta até a sua casa para recolher documentos para averiguação. Mas se você começar a realizar buscas desse tipo — somadas a “como fazer”, “como montar”, “como ser um terrorista” e outros exemplos menos evidentes — com frequência, as coisas podem mudar de figura.
Grandes servidores de empresas como a Google são programados para ajudar a polícia no combate ao terror e a outros crimes. Quando o mesmo IP é visto pesquisando itens ilegais repetidas vezes, alertas podem ser enviados e seu computador pode ficar em vigília por parte dos grandes centros de espionagem e segurança. Pois é! É melhor você parar de pesquisar esse tipo de coisa.
Em todo o caso, vamos dar algumas dicas de como se defender dos agentes da polícia norte-americana. Quando perguntarem por que você quer saber quais são as armas mais letais, mostre seu log no Counter-Strike. Quando perguntarem por que você precisa de dicas sobre elementos químicos poderosos, diga que é para a prova da escola. E quando perguntarem: “Por que você encomendou nitroglicerina e dinamite no eBay?”, estenda as mãos e fique em silêncio até a chegada do advogado.

Não ser o Snowden
Não tem muito o que dizer sobre isso. Não ser o Edward Snowden é vital para quem não gosta de ser rastreado. Na verdade também é bem recomendado que você não tenha nenhum contato com o Edward Snowden. OK, vamos ser sincero... Não pesquise por ele, não saiba de quem se trata e não leia nada sobre ele... Tarde demais?
Pois é, você já teve a palavra "Snowden" carregada em seu computador e agora a NSA, a CIA, o FBI, a ABIN, a CBF e o DVD estão rastreando todas as suas atividades. Por essa razão, você poderia rir da cara do perigo e digitar "Snowden" repetidas vezes. Será que você tem coragem de desafiar o mundo dessa forma? (Nós não faríamos isso, mas você é livre para decidir, oras)


Gostou? Ajude a divulgar o CSNDicas clicando nos botões abaixo